Tompkins_cropped

O ex-engenheiro aeroespacial, William Tompkins, revelou que de 1985 a 1999 foi dado a ele permissão para criar um número de projetos especiais envolvendo a vida e tecnologia extraterrestres, num conselho da Liga da Marinha dos EUA, estabelecida em Medford, Oregon.

Tompkins forneceu um documento confirmando que um Comitê de Projetos Especiais foi criado e forneceu relatórios em reuniões no conselho “Rogue Valley”, de Medford, da Liga da Marinha.  Além disso, dois oficiais reformados que compareciam nestas reuniões foram contatados, e confirmaram que Tompkins discutiu os assuntos relacionados aos extraterrestres nas reuniões da Liga da Marinha, como ele afirma.

A Liga da Marinha dos EUA é uma organização nacional com mais de 50.000 membros, a qual fornece apoio para a Marinha, Fuzileiros Navais, Guarda Costeira e Marinha Mercante.  Ela foi fundada em 1902 devido à uma sugestão feita pelo Presidente Theodore Roosevelt.  A Liga da Marinha se auto descreve como “uma organização civil dedicada à educação de nossos cidadãos, inclusive nossas autoridades eleitas, e ao apoio de homens e mulheres dos serviços marítimos e suas famílias”.

Tompkins criou o Conselho Rogue Valley da Liga da Marinha em janeiro de 1985, e se tornou presidente inaugural.  Antes disso, Tompkins havia trabalhado para a Marinha dos EUA e liderou empreiteiros aeroespaciais, de 1942 a 1984.  Durante este período de mais de 40 anos, ele tem declarado que trabalhou num número de projetos de espaçonaves avançadas, baseadas na informação que foi desenvolvida com a assistência de extraterrestres.

De importância especial, durante este o tempo que despendeu na Douglas Aircraft Company (1950 – 1963), Tompkins esteve envolvido no projeto de grupos navais de batalha espacial, com espaçonaves ‘porta-aviões’ e cruzadores que tinham até 2 km de comprimento.  Ele descreveu em seu livro, Selected by Extraterrestrials (‘Selecionado por Extraterrestre’, tradução do título livre – n3m3), três alienígenas ‘nórdicos’ que estavam trabalhando na Douglas Company, os quais o assistiam silenciosamente.

Mais tarde em sua carreira aeroespacial com empresas tais como a Rocketdyne, TRW, Lockeheed, e General Dynamics, Tompkins diz ter participado diretamente em vários aspectos do programa espacial secreto da Marinha, indo desde a fase de projeto inicial, levando a planos arquiteturais detalhados, e finalmente aos grupos de batalha espacial que foram finalmente colocados em ação em 1984.

Tompkins-Spacecraft-Carrier-768x724

SolarWardenProject

USSSHillenkoetter

Coincidindo com os grupos secretos de batalha espacial da Marinha que estavam sendo operacionalizados, Tompkins “oficialmente se aposentou” da indústria aeroespacial.  Ele começou uma nova fase de sua já notável carreira.  Tompkins agora ensinava oficiais navais selecionados e seus filhos sobre a vida e tecnologia extraterrestres, para prepará-los para um mundo onde a existência de vida extraterrestre seria de conhecimento comum.

Em primeiro de janeiro de 1984, Tompkins se mudou para Medford, Oregon, onde uma alta concentração de oficiais reformados da Marinha residiam.  Em fevereiro de 1984, participou da Convenção Nacional da Liga da Marinha, em Seattle.

Antes desta Convenção, Tompkins falou com o Almirante Hugh Webster, Presidente (San Diego) e diretor corporativo (nacional) da Liga da Marinha, sobre alguns dos projetos extraterrestres, nos quais ele havia se envolvido durante sua carreira aeroespacial.  Tompkins recebeu total apoio do Almirante para seus planos de desenvolvimento de uma série de projetos especiais liderados pela Marinha, envolvendo o tópico alienígena.

Mais tarde, em 2001, Webster daria a Tompkins permissão para revelar, numa futura autobiografia, tudo que sabia sobre o envolvimento da Marinha nos projetos relacionados aos extraterrestres – a qual foi publicada em dezembro de 2015: Selected by Extraterrestrials.

Subsequentemente, Tompkins recebeu permissão para criar o Conselho Rogue Valley da Liga da Marinha, formalmente estabelecido em primeiro de janeiro de 1985, usando as instalações do Centro da Reserva da Marinha.  Como seu Presidente inaugural, Tompkins foi logo promovido para Vice-Presidente da Liga da Marinha para todo o estado de Oregon.

Em sua autobiografia, Tompkins descreve sua missão principal em janeiro de 1985:

“Criado o Conselho Sudoeste da Liga da Marinha [Medford] com 37 oficiais da Marinha do alto escalão, o grupo de ‘projetos especiais’, pilotos de vários empregadores, todos trabalhando nos projetos de interação com alienígenas”. (pg. 431)

Numa entrevista em vídeo não publicada, de março de 2016, Tompkins disse:

“Você tem uma ajuda de pessoas da Marinha responsáveis por este Conselho da Liga da Marinha que comecei no Oregon, e tivemos missões específicas com extraterrestres, particularmente nas grande montanhas lá em cima.  É interessante que se você ler aquela pequena lista de nomes, quantos dessa equipe, que estavam fora da Marinha mas ainda estão na Reserva, são pilotos, pilotos da Marinha, Comandantes ou Capitães.  Aconteceu que tinha um dos maiores grupos no país nesta Liga da Marinha, dando apoio às missões extraterrestres.”

Uma de suas tarefas imediatas foi a de montar um sistema de Comando, Comunicações e Controle para o conselho da Liga da Marinha em Medford.  Para conseguir isto ele montou o “Sea Cadets” (Cadetes de Mar), onde filhos de oficiais da marinha, cursando o início do ensino secundário, seriam ensinados a educação base sobre operações marítimas e aeroespaciais.

Tompkins conseguiu 44 computadores da Estação Aérea Naval de Miramar [anteriormente usada para treinamento de voo de F-14s] para este propósito.  Ele diz que o sistema de comando e controle (CIC) que foi montado pelosSea Cadets foi planejado para ser utilizado como um meio de educar os oficiais da Marinha e os “sea cadets‘ sobre as operações espaciais secretas extraterrestres.

Tompkins forneceu um número de documento que apoiam estas alegações fantásticas. Um deles confirma que os sistemas de computador foram dados a ele pela Estação Aérea Espacial Naval Miramar…

As revelações de Bill Tompkins sobre seu conhecimento de tecnologias extraterrestres adquiridas durante a Segunda Guerra Mundial, e secretamente desenvolvidas por corporações aeroespaciais estadunidenses selecionadas, são espetaculares.  No seu livro Selected by Extraterrestrials, ele fornece documentos que corroboram com suas alegações.

n3m3

Fonte das informações: exopolitics.org

Colaboração: SENAM

Anúncios