Programa H.A.A.R.P. 

A habilidade para gerar precipitações, neve, tormentas ou modificar o espaço exterior…ou a produção de climas artificiais, tudo isso constitui parte de um conjunto de tecnologias que podem incrementar o conhecimento tecnológico, a riqueza e o poder dos Estados Unidos para degradar a seus adversários”(US Air Force, enfasis added. Air University of the Use Air Force, AF 2025 final report). Não é necessário dizer que o tema é tabu. Os analistas militares e os meteorólogos se mantém mudos.

Haarp

Fala-se muito do aquecimento global do planeta, porém, nenhuma palavra sobre o principal programa norte-americano de guerra climática. The High Frequency Active Auroral Reserch Progrom (HAARP), com sede em Gokona, Alaska, é gerado conjuntamente pela Força Aérea e a Marinha de Guerra. Esse programa existe desde 1992. É parte de uma nova geração de armas concebidas no âmbito da iniciativa de defesa estratégica, da qual é responsável a Force Reserch Laboratory?s Space Vehicles Drectorate. Trata-se de um conjunto de antenas com capacidade de criar modificações na ionosfera (o nível superior da atmosfera).

Niccholas Begich, ativista contra o programa HAARP o descreve: “É uma superpoderosa tecnologia de emissão de gases radioativos que elevam as áreas da ionosfera concentrando um gás que esquenta certas áreas… Ondas eletromagnéticas surgem na terra e afetam tudo, seres vivos ou não” (Global Reserch). O cientista de renome mundial, Dr. Rosali Berthel se refere ao HAARP como um gigante aquecedor que pode causar importantes alterações na ionosfera. Para Richard Willians, físico e consultor do David Sarnoff Laboratory em Princeton, “HAARP é um ato de barbárie; os efeitos sob seu uso podem prolongar-se por muitos anos…além disso, o HAARP serve para alterar o sistema de comunicações e de radar do inimigo, pode ainda provocar apagões em regiões inteiras, interrompendo o fluxo de corrente de energia elétrica. A manipulação climática, segundo os observadores, pode ser uma arma “preventiva” por excelência.

Pode ser utilizada tanto em países inimigos como contra países amigos sem seu consentimento. Por isso, quem controle esse conhecimento técnico (como realizar um ataque climático?) poderia usar essa “informação privilegiada” para obter proveito a nível econômico e financeiro. Resumo e extratos de um artigo de Michael Chossudovsky, Global Reserch.

http://eco4u.wordpress.com/2011/03/14/manipulacao-climatica-com-projeto-similar-ao-secreto-haarp-dos-eua-cientistas-fazem-chover-em-abu-dhabi/

Em suma, é uma arma tão poderosa que pode modificar o clima, criar furacões, terremotos, e toda sorte de alterações para as mais terríveis finalidades como; destruir paulatinamente a agricultura com inundações e secas sistemáticas e alterar a economia, derrubar aviões, neutralizar exércitos, como fez com os iraquianos, destruir em segundos um povo e uma ilha como o Haiti, seu mais novo experimento bem sucedido.

A HAARP, entretanto, é apenas uma das inúmeras bases de Controle Climático do planeta. Até o momento, supõem-se que existam mais cinco.

943041_577417855636572_556264659_n

1) Mu Radar uma instalação de megawatt no Japão (34 ° 51’14 .80 “N 136 ° 6’19 .45″ E).

2) Observatório de Arecibo – 2 unidade megawatt em Porto Rico (18 ° 20’38 .97 “N 66 ° 45’9 .77″ W).

3) HIPAS – unidade leste, de 70 megawatt de Fairbanks, Alaska (64 ° 52’21 .18 “N 146 ° 50’18 .78″ W).

4) Sura – instalação de 190 megawatts no centro da Rússia (56 ° 7’10 .32 “N 46 ° 2’4 .41″ E).

5) EISCAT – umainstalaçpão de gigawatt em Tromsø, Noruega do norte (69 ° 35’1 .06 “N 19 ° 12’57 .11″ E).

Contrails e Chemtrails

A trilha de condensação parece uma longa nuvem fina e pode se estender por dezenas de metros pelo céu. Mas a trilha (contrail, em inglês) é formada a partir da condensação de gases que saem das turbinas dos aviões e não pela condensação do vapor de água, como acontece na formação das nuvens comuns.

A presença de trilhas de condensação indica que a atmosfera está fria. Em pequena quantidade, com formação esporádica, as trilhas de condensação são apenas uma formação bonita e curiosa no céu. Mas em grande quantidade, como acontece nos Estados Unidos e na Europa, onde o tráfego aéreo é muito intenso, as trilhas de condensação passam a ser um problema. A grande quantidade de trilhas formam uma cobertura espessa que pode deixar o céu todo nublado interferindo na absorção da luz solar.

A ciência das trilhas de condensação (contrails) dos aviões é cercada de controvérsias. As trilhas são observadas na forma de rastros deixados pelo resfriamento do vapor de água a partir dos exaustores dos aviões. Quem está a bordo não consegue notar, mas do solo, as linhas são muito visíveis. Por que alguns duram tão pouco e outros muito tempo no céu ?

Segundo a ciência convencional, a duração deles está associada a condições de temperatura e vento, mas a maior parte da literatura aponta para os níveis de umidade. Quando na altitude em que estão voando as aeronaves, via de regra ao redor de 10 a 11 mil metros, o ar está mais seco os contrails duram pouco. Se a atmosfera estiver mais úmida, eles tendem à permanecer mais tempo no céu.

Há por outro lado, certas ideias (conspiracionistas) em torno de que grandes, muitas e extensas trilhas avistadas ao mesmo tempo podem ser experimentos na verdade de trilhas químicas (chemtrails) que seriam parte de técnicas para tentar limitar a quantidade de luz solar que o planeta recebe com o objetivo de diminuir o aquecimento global. Tais trilhas químicas seriam feitas de cristais de óxido de alumínio, bário e enxofre que, segundo alguns cientistas, bloqueiam e refletem a luz solar com o objetivo de diminuir a temperatura do planeta. O problema com estas trilhas é que, inevitavelmente, esses componentes químicos poderiam causar graves problemas respiratórios e outras complicações na saúde pública…

Há quem diga também que esses agentes químicos são lançados propositalmente para controlar e adoecer a população, os propósitos são sempre obscuros e nunca revelados, o que sabemos é que aumentaram os casos de câncer no planeta, de problemas respiratórios e dermatológicos, além do clima estar drasticamente alterado, existem lugares com precipitações de chuvas acima do normal e outros com grande escassez pluviométrica também. Entre os muitos componentes químicos observados nesse rastro estão o Bário e o Alumínio.

O bário pode ser comparado à toxicidade de arsénio e é conhecido por afetar o coração.

O alumínio tem um longo histórico conhecido por prejudicar a função cerebral (depressões, Alzheimer, demências etc.)

Vamos entender melhor a diferença entre Contrail (Trilha condensada) e Chemtrail (Trilha química).
Elas são praticamente a mesma coisa, a diferença está na durabilidade das fumaças.

As trilhas condensadas, que são comuns em aviões, se dissipam muito rápido na atmosfera, já as trilhas químicas, perduram por horas.

Os grandes centros urbanos, nosso estilo de vida, não nos permite contemplar nada ao nosso redor, grandes concretos, afazeres do dia-dia coordenados pela máquina capitalista nos fazem cegos diante de muitos acontecimentos nesse laboratório gigante chamado Terra, onde os grandes cientistas estão muito além do nosso alcance. Abaixo, algumas fotos de satélites que mostram o estrago dos rastros químicos aéreos.

A manipulação atmosférica para fins de guerra, conquista e poder é uma realidade. Estamos, sem saber, vivendo em um mundo de “guerras discretas”, de gueras combinadas. Vou dar um exemplo, dentre muitos, de como a coisa funciona:

Os Estados Unidos, através da manipulação climática, pode por exemplo, causar em um pais alvo, furacões, tormentas, secas etc. E depois, dando uma de bonzinho, solicitar socorro a esse pais, emprestando dinheiro e fazendo deste, um escravo do FMI.

No entanto, o uso dos aviões borrifadores vai muito além de simples manipulação atmosférica e dívidas entre países.

Existem atualmente tecnologias sendo desenvolvidas sem que saibamos de sua existência. Experimentos estão sendo realizados nos quais nós somos as cobaias e, infelizmente, não há nada o que possamos fazer para impedir essa terrível agressão. A elite que controla os governos de primeiro mundo, principalmente os EUA, nos últimos vinte anos iniciou seu projeto de redução populacional. Está claro que esta redução global não será realizada na forma de um genocídio em massa da população. Será realizada de forma suave e extremamente discreta. Dentre as diversas formas possíveis para a execução desse propósito, uma delas é o uso, não só, da manipulação do clima com propósito de criar catástrofes, mas a pulverização de toxinas nocivas com objetivo de prejudicar diretamente a qualidade de vida, principalmente, dos países de terceiro mundo.

Diversos pesquisadores sustentam que as trilhas deixadas por aviões são realmente químicos ou agentes biológicos deliberadamente pulverizados em grandes altitudes para um propósito não revelado ao público, desenvolvido em programas clandestinos dirigidos por forças aliadas de primeiro mundo, há quem diga que são experimentos ligados e ordenados por alienígenas, as conspirações não param por aí; alumínio, produtos tóxicos, bário, o que mais esses aviões poderiam estar lançando na atmosfera?

Morgellons 

São fibras nano-tecnológicas microscópicas que se comportam como doença e estão sendo pulverizadas na atmosfera por esta operação global repugnante. Apesar de não serem seres vivos, pois são apenas fibras, possuem intenção. Integram seu DNA com qualquer ser vivo (planta, animal, humano) que entrem em contato. No ser humano alojam-se sobre à pele, causando coceiras e ardências insuportáveis. As fibras se reproduzem e se expandem, caminham por debaixo da pele do hospedeiro gerando uma série de complicações como feridas e lesões. Diversas pessoas pelo mundo a fora alegam ter a doença. A comunidade médica “preferiu” não reconhecer a existência dela. As pessoas que, desesperadas, procuram médicos dermatologistas, acabam sendo encaminhadas para psicólogos, pois como os dermatologistas não encontram uma explicação para a doença, acreditam que o paciente está passando por problemas psicológicos. A quantidade de pessoas que chega nos psicólogos alegando ter “insetos caminhando sobre a pele” é tão grande que criaram até um nome para o “distúrbio”, que ficou conhecido como síndrome psicótica de parasita. Os psicólogos alegam que as lesões na pele são provocadas pelo próprio paciente que, delirando, se auto mutila. No entanto, isso é uma grande falácia. Essas fibras realmente existem! Sua capacidade adaptativa e flexível lhe conferem um poder infeccioso jamais visto antes. É uma doença desconhecida pela medicina normal… Nossa mente não é capaz ainda de compreender tal tecnologia. Eles, os criadores de tais Fibras Sensores estão 40 anos à frente da ciência normal.
Não existe uma posição oficial das autoridades sobre essa nova doença, tudo que se sabe dela vem de pessoas que possuem microscópio em casa e ao invés de ficarem assistindo Futebol, novelaBig Brother na tv, procuraram investigar a situação, coletando amostras de chuva em dias de Chemtrail e analisando em seus laboratórios pessoais.
E você caro leitor, o que acha sobre tudo isso? Apenas conspirações (coisa de quem não tem o que fazer) ou são situações naturais, coisas da natureza, fenômenos naturais, nada causado pelo homem?

(Fonte blog: Faz you rir)
Fontes:

http://fazy0urir.blogspot.com.br/2013/07/chemtrail-em-florianopolis.html

http://despertar.eterhum.com/chemtrails.shtml

http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI3457816-EI238,00-Estudo+questiona+se+rastros+de+avioes+podem+afetar+o+clima.html

http://www.curaeascensao.com.br/segredos_arquivos/segredos/segredos123.html

http://www.lagoaviva.org/

https://pt-br.facebook.com/pages/Haarp-Earthquackes-Guerra-Clim%C3%A1tica-Manipula%C3%A7%C3%A3o-e-controle-mental/336417489777965

Anúncios